Conflitos e resistência no Paraná

quarta-feira, 21 de junho de 2017

REFORMA AGRÁRIA E VIOLÊNCIA NO CAMPO


A concentração fundiária é estruturante do espaço agrário brasileiro. Soma-se a isto o processo sistemático, permanente e intensificado de práticas de uso da violência contra os sujeitos sociais do campo e seu modo de vida. Muitas destas práticas são marcadas por profundos traços de brutalidade contra as pessoas que questionam o uso e a funcionalidade da apropriação privada da terra e toda dimensão de exploração e apropriação de renda e poder estabelecida por esta. Estes elementos reforçam a importância de se refletir sobre a reforma agrária como um projeto para toda a sociedade brasileira contra a lógica concentradora e excludente do agronegócio latifundiário. Nesse sentido, o Laboratório e Grupo de Pesquisa de Geografia das Lutas no Campo e na Cidade (GEOLUTAS), conjuntamente com o Observatório da Questão Agrária no Paraná, convidam a todas e todos para participarem do debate “Reforma Agrária e Violência no Campo” que terá como interlocutor Elemar do Nascimento Cezimbra, membro da coordenação estadual do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra e professor da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS).

Data: 03 de julho de 2017
Horário: 19h20m
Local: Tribunal do Júri (UNIOESTE Marechal Cândido Rondon)

Obs.: Haverá certificação aos participantes.