Conflitos e resistência no Paraná

sexta-feira, 17 de novembro de 2017



Neste vídeo constam alguns resultados de nossa pesquisa, "As territorialidades e temporalidades na agricultura camponesa (agro)ecológica" coordenada pelo Prof. Dr. Marcos Aurelio Saquet - Unioeste, Francisco Beltrão, que teve como objetivo principal compreender as territorialidades e as temporalidades que caracterizam a agricultura camponesa (agro)ecológica a partir da década de 1990, tentando qualificar a opção teórico-metodológica adotada a partir da pesquisa empírica e reflexiva realizada, e gerando subsídios sistematizados que possam ser utilizados na construção participativa de projetos de desenvolvimento territorial em redes locais de cooperação voltados para a produção de alimentos sem o uso de insumos químicos, para a conservação da natureza e para a valorização do patrimônio das famílias camponesas. 
Os seis municípios selecionados no Sudoeste do Paraná, no Brasil, foram: Ampére, Itapejara d’Oeste, Flor da Serra do Sul, Marmeleiro, Francisco Beltrão e Verê no Sudoeste do Paraná. 
Para tanto, os procedimentos utilizados foram a pesquisa bibliográfica e documental, a aplicação dos questionários, a realização das entrevistas e a análise dos dados secundários, pesquisando os sujeitos e os seus estabelecimentos rurais, as denominadas comunidades rurais das quais fazem parte, os municípios, as instituições e as principais redes efetivadas pelos agricultores (agro)ecológicos e pelas instituições estudadas. 
Raquel A. Meira - Geterr, Unioeste