terça-feira, 27 de abril de 2021

O alimento como ato de resistência e esperança mantendo viva a memória de Eldorado dos Carajás

 Por Caroline Ester Moellmann*; Edson Luiz Zanchetti da Luz**; Juscelino Martins Costa Junior*** 

A data de 17 de abril é marcada pelo massacre que aconteceu em Eldorado dos Carajás (PA), no ano de 1996, quando as vidas de dezenove agricultores sem-terra foram brutalmente ceifadas. Essa chacina ocorreu quando agricultores integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) protestavam reivindicando a reforma agrária na região. Desde então, esta data passou a ser símbolo da luta camponesa internacional e virou lei como Dia Nacional da Luta pela Reforma Agrária (BRASIL DE FATO, 2021). 

A luta pela reforma agrária representa uma frente contra as desigualdades sociais presentes no campo e nas cidades do Brasil, e não se constitui simplesmente pela aquisição de “terra”, mas por espaços socialmente justos e com oportunidades. No ensejo de conquistar esses objetivos, o MST lançou em junho de 2020 o Plano Emergencial de Reforma Agrária Popular, que visa construir estratégias para garantir renda e condições dignas para as famílias assentadas durante a pandemia da Covid-19. 

Uma das ações realizadas pelo plano é a doação de alimentos por parte de integrantes do MST para famílias carentes e mais afetadas pela crise sanitária e econômica em todo país durante a pandemia. No final do mês de junho de 2020 já havia sido contabilizado a quantia de 232,540 toneladas de alimentos distribuídas no Paraná (MST, 2020). Após esse período já foram doadas muitas toneladas de alimento, seja diretamente para as famílias ou em parceria com outras organizações e movimentos. 

Essas ações demonstram a consciência do seu papel social por parte dos camponeses, de compartilhar com os demais o seu bem mais precioso, o alimento (ROOS, 2020). Em meio à crise que estamos vivendo, desde o início do governo Bolsonaro, intensificada com a pandemia, presenciamos um desgoverno, que pouco fez para ajudar a população, principalmente os mais necessitados. Com isso, o Brasil corre risco de voltar ao Mapa da Fome, da ONU, o que significa que há quase 10% da população com subalimentação (LIMA, 2021).  

Nesse cenário de caos, um contingente muito alto da população brasileira enfrenta a insegurança alimentar, sem garantia de que conseguirão fazer as refeições mínimas de um dia. As contribuições dos camponeses do MST têm sido imprescindíveis para muitas dessas pessoas, que entre os dias 14 e 19 de abril desse ano receberam cestas com alimentos orgânicos produzidos pela agricultura familiar e também refeições prontas.  

Essas ações fazem parte do Abril Vermelho, que ocorrem em todo o Brasil em memória aos companheiros que sofreram no massacre de Eldorado dos Carajás, há 25 anos. No Paraná, foram doadas 67 toneladas de alimentos em 13 municípios (BRASIL DE FATO, 2021). Além das doações de alimentos também foram realizados mutirões para plantio de árvores em diversos municípios e atos de manifestação em rodovias.  

Estas doações sem dúvida são um alento em meio ao caos vivido, no entanto, apesar desta grande ajuda não podemos pensar que apenas essas ações pontuais solucionarão o problema destas comunidades. Portanto necessitamos com urgência que o Estado se faça presente, que fortaleça as políticas públicas já existentes, e realize-se a Reforma Agraria como instrumento de cidadania em busca de uma sociedade mais justa e solidária. 

REFERÊNCIAS 

CINCO caminhões de alimentos para quem tem fome: Famílias doam 67 toneladas no Paraná. Brasil de Fato, 2021. Disponível em <https://www.brasildefatopr.com.br/2021/04/21/cinco-caminhoes-de-alimentos-para-quem-tem-fome-familias-doam-67-toneladas-no-parana#:~:text=Com%20as%20a%C3%A7%C3%B5es%20realizadas%20do,de%20120%20a%C3%A7%C3%B5es%20de%20solidariedade>. Acesso em 20/04/2021. 

 

DOAÇÕES de alimentos serão feitas pelo MST em 4 cidades do Paraná neste fim de semana. MST, 2020. Disponível em <https://mst.org.br/2020/06/25/doacoes-de-alimentos-serao-feitas-pelo-mst-em-4-cidades-do-parana-neste-fim-de-semana/>. Acesso em 20/04/2021. 

 

LIMA, Mário Sérgio. Inflação e pandemia podem empurrar Brasil de volta ao Mapa da Fome. CNN, 2021. Disponível em <https://www.cnnbrasil.com.br/nacional/2021/04/01/inflacao-e-pandemia-podem-empurrar-brasil-de-volta-ao-mapa-da-fome>. Acesso em 20/04/2021. 

 

MST promove coletiva de imprensa sobre 25 anos do Massacre de Eldorado do Carajás. Brasil de Fato, 2021. Disponível em <https://www.brasildefato.com.br/2021/04/15/mst-promove-coletiva-de-imprensa-sobre-25-anos-do-massacre-de-eldorado-do-carajas>. Acesso em 20/04/2021. 

 

ROOS, Djoni. Reforma Agrária Já! Solidariedade e enfrentamento à pandemia estrutural. MST, 2020. Disponível em <https://mst.org.br/2020/06/09/artigoreforma-agraria-ja-solidariedade-e-enfrentamento-a-pandemia-estrutural/>. Acesso em 20/04/2021. 


 

*Graduanda em Licenciatura em Geografia na Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE), Campus de Marechal Cândido Rondon. 

**Graduado em Licenciatura em Geografia e Mestrando no Programa de Pós-Graduação em Geografia na UNIOESTE, Campus de Marechal Cândido Rondon. 

*** Engenheiro Agrônomo e Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento rural sustentável na UNIOESTE, Campus de Marechal Cândido Rondon.